Envie-nos um email -begue@rhassil.com.br. || Webmail

Tudo sobre os vira-latas

Date: dezembro 17, 2014 Author: rhassil Category: Sem categoria

Os cachorros vira-latas são animais mais resistentes que os de raça? A sabedoria popular aponta que cães vira-latas (ou sem raça definida - SRD) são mais resistentes que seus amigos de raça, apresentando menos doenças que os peludos com pedigree. O que ocorre, no entanto, é uma combinação genética que torna os SRD menos propensos a doenças raciais – o que não impede que algumas enfermidades adquiridas apareçam. De acordo com a veterinária Maria Cecília Fleury Curado, do Hospital Veterinário Sena Madureira (SP), quanto mais raças misturadas no código genético de um cão, menores são as chances de ele apresentar genes de doenças hereditárias. “Cachorros vira-latas são menos propensos a ter doenças com predisposição genética, ao contrário dos de raça, que tendem a fazer cruzamentos que perpetuam as falhas genéticas”, afirma.

Enquanto os SRD se mantêm afastados de patologias herdadasde uma linhagem, os cães com pedigree cada vez mais apresentam disfunções fisiológicas causadas por cruzamentos em canis e criadouros.“Muitos criadores se esquecem de privilegiar a saúde do animal e só buscam a beleza, acasalando cães parentes e que, portanto, têm mais chances de possuir as mesmas falhas genéticas”, diz Curado.

Seleção Natural

Além de terem menos doenças raciais, os vira-latas nascidos na rua contam com o apoio da seleção natural. Segundo a veterinária, fora de um ambiente controlado, apenas os cães mais fortes se reproduzem e sobrevivem, podendo então passar suas características favoráveis a seus descendentes. “Ao contrário do que ocorre em canis, os SRD não passam por gestações assistidas e seus filhotes nascem sem o menor amparo. Os que sobrevivem são os mais resistentes”, completa.

Curiosidades

Questão de tamanho: Peludos SRD e de raçasão iguais em longevidade. Os maiores costumamviver até os 10 anos, já os menores, 15.

Cruzas perigosas: Em busca das características de raças “puras”, cruzamentos entre animais parentes podem acarretar doenças genéticas como insuficiência cardíaca, aumento da temperatura corporal e displasia coxofemoral.

Cuidados: Assim como os animais com pedigree, os vira-latas precisam ter hábitos de saúde que incluem vacinas, vermífugos, consultas ao veterinário e alimentação balanceada.

Problemas da altura: Doenças encontradas em vira-latas podem ser relacionadas à altura. Transtornos de coluna acometem cães pequenos, enquanto os grandes podem ter torção gástrica.

Fonte: http://revistameupet.com.br/comportamento/tudo-sobre-os-viralatas/1647/

41 99893-4332
Oi! Estou entrando em contato pelo site, pode me ajudar?
fale conosco pelo
WhatsApp
WEB